COMENTÁRIOS ANÔNIMOS

Em função do grande número de spam e mensagens ofensivas,
comentários anônimos infelizmente não são mais permitidos neste blog.

A respeito das críticas quanto à credibilidade das informações em nossos
artigos, vale notar que todos possuem referências bibliográficas.
Nosso principal objetivo é abordar assuntos que carecem de fontes seguras
na internet e ajudar na pesquisa de quem busca por eles.

Góticos e Homossexualismo

.
.
Antes da organização dos inúmeros movimentos que hoje defendem o direito de liberdade sexual, a cultura gótica foi a única a receber de braços abertos tanto homossexuais, bissexuais e andróginos quanto assexuados - visto que em meados dos anos de 1980 os góticos sofriam tanto preconceito quanto os próprios homossexuais.
.
Essa interação entre góticos e (principalmente) homossexuais em busca de abrigo contra os ataques de uma sociedade conservadora agregou à estética gótica elementos fetichistas como o sadomasoquismo (com destaque no lesbianismo, embora sejam poucos os casos que realmente vão além da aparência). A própria androginia se tornou uma característica das estéticas gótica e darkwave.
.
Por vezes, há o exagero de características masculinas - como barba e cavanhaque - por parte dos homens, mas, cada vez mais, a cultura gótica preza a estética feminina.
 .
 .
Diferentemente do que se possa imaginar, o gótico é um movimento de inclusão, identificação e tolerância, e não de exclusão, preconceito ou julgamento. O homossexualismo, assim como qualquer outra opção sexual, não é uma característica da cultura gótica - embora sejam todas natural e perfeitamente aceitas.
.
Fontes
A Happy House in a Black Planet: Introdução à Subcultura Gótica, de H. A. Kipper
Spectrum Gothic

2 comentários:

  1. AS PESSOAS PERDEM TEMPO EM JULGAR OS OUTROS ESQUECENDO DO MAIS ..IMPORTANTE ...QUE È O LIVRE ARBITRIO...TEMOS QUE SER ..FELIZES C, NOSSAS ESCOLHAS..!

    ResponderExcluir